Estudo clínico realizado pela faculdade de medicina Santa Casa de São Paulo em 2019, sobre blefaroplastia não invasiva com Jett Plasma aponta uma técnica inovadora e promissora como alternativa à técnica cirúrgica. Foram tratados 16 pacientes, 14 do sexo feminino com idade média de 50 anos, tratamento de blefaroplastia de pálpebra superior.

O estudo mostra que há melhora significativa após 1 sessão com Jett Plasma Medical, com melhoria progressiva, assim como o menor impacto na qualidade de vida uma vez que não há um pós-operatório. A satisfação do paciente, sintomas e qualidade de vida foram avaliados através de 2 questionários após 7 e 30 dias do procedimento.

Após o 7º dia a maioria dos pacientes relatou satisfação com o resultado da blefaroplastia, menor impacto no cotidiano e como sintoma coceira. O nível de satisfação permaneceu após 30 dias do tratamento e desapareceu o sintoma de coceira. Foi levantado o questionamento de que a coceira pode ter sido causada por uso de protetor solar no pós procedimento.

Como conclusão a blefaroplastia não invasiva com Jett Plasma é um tratamento promissor e uma ótima alternativa para pacientes que não desejam realizar uma cirurgia e tenham boa indicação ao tratamento com o jato de plasma. Apontam bons resultados em 1 sessão, sem impacto na qualidade de vida e cotidiano no pós procedimento e poucos efeitos colaterais diretamente ligados ao tratamento.

Jett Plasma é indicado para diversos tratamentos oftalmológicos, dermatológicos e ginecológicos, tornando-se um equipamento extremamente versátil.

 

Acesse o estudo na íntegra no link abaixo.

Estudo Clínico Faculdade de medicina Santa Casa